quinta-feira, 4 de julho de 2013

doe sangue!


os pernilongos castigam meus pés
hey! ainda estou vivo, ainda corre sangue em minhas veias
eles sabem disso
e, por isso, castigam meus pés
“se é isso que cêis qué, vem pegá...”
é engraçado
estar empregado, sem tempo para escrever
ou sem nada para fazer, pensando em arrumar um emprego
um maldito pernilongo só precisa se preocupar em foder e chupar
no momento, ele chupa meu sangue
podia parar de escrever este lixo e pegar um, pelo menos um, no pulo
esmagá-lo na minha mão, ver quanto do meu sangue o maldito chupou
doação na marra
nós estamos sempre nos doando involuntariamente
ao governo, empresas, família, amigos, amores
eles tiram nosso sangue, nossa essência, e se vão, voam para longe
se você tiver a oportunidade, esmague um deles entre as mãos e veja quanto sangue de ti ele tirou
só no sentido figurado, ok?